Pesquisa:
  QUEM SOMOS
  ARTIGOS
  CÓDIGO DE ÉTICA
  CONEXÕES DE INTERESSE
  CURSO PRESENCIAL
  ENTREVISTAS
  ESTUDO DE CASO
  ÉTICA E NEGÓCIOS
  MONOGRAFIAS
  NOTÍCIAS
  SALA DE LEITURA
  TESTE DE ÉTICA

      ARTIGOS


Vamos falar de Ética?

  Cristiano Goldenberg*

 

Não se trata de mais um modismo passageiro: se quisermos construir uma sociedade mais justa, a ética precisa ser debatida e principalmente aplicada de forma perene. Nunca se teve tanta notícia de falta de ética como agora. Os meios de comunicação - entre eles a internet - divulgam com uma velocidade impressionante notícias de falta de ética.
 
A ética é um valor importante na formação de caráter do ser humano.
 
Defendo que não há como uma empresa ensinar a um empregado a ser ético, pois a ética é um valor do ser humano. Não há como ter um comportamento ético na empresa e ser anti-ético fora dela. A ética é um princípio de vida, de caráter cultural, que deve ser aplicada tanto nas relações pessoais como nas relações profissionais, sejam da esfera pública ou privada.
 
Recente pesquisa da organização Transparency International (transparency.org) demonstra claramente que quanto maior a concentração de renda de um país, maior a percepção de corrupção. E para permitir uma melhor distribuição de renda, é preciso garantir a todos, condições de acesso a educação, disseminação da cultura, de conhecimento. A concentração de renda gera consigo uma concentração de poder e normalmente, de desrespeito aos princípios da ética. Nasce então a sociedade desequilibrada.

Numa empresa, observamos muitas vezes que a ética existe "no papel", mesmo que exista um Código de Ética formalizado. Porque isso acontece?
Porque a ética, neste caso, foi "imposta" e não faz parte da cultura da empresa. Outro elemento importante para que a ética seja um valor concreto e aplicado nas empresas: ela precisa ser um exemplo da Direção das empresas. Chamamos isso de "Tone at the Top". Os exemplos de comportamento ético são um mecanismo importante para que toda a organização compreenda e aplique a ética no dia-a-dia. Um processo de seleção natural acontece quando o empregado não tem a ética como um valor importante para si, e dessa forma, ele entrará freqüentemente em conflito com a exigência do exercício da ética na empresa.
 
É importante salientar, entretanto, que a ética depende exclusivamente do ser humano. O que isso quer dizer? Por mais que empresas, associações, entidades, etc. preguem a ética, não há como ela existir sem o engajamento das pessoas. As organizações não têm alma. E cabe então a cada cidadão fazer a sua parte: exercer a ética em toda sua plenitude, na vida privada e na vida pública, e cobrar o mesmo comportamento de todos. Somente assim teremos uma sociedade mais justa e mais próspera.

 

 Cristiano Goldenberg* - Brasileiro, carioca e administrador de empresas formado pela UFRJ com experiência de mais de 15 anos em auditoria. Foi auditor externo e interno da Arthur Andersen e auditor interno na Michelin, onde morou por mais de 3 anos na sede da empresa em Clermont Ferrand, França. Especialista em controles internos e ética corporativa, fundou uma consultoria que leva seu nome, a GOLDENBERG CONSULTORIA, em maio de 2009.

4/5/2010


[Versão para impressão] [Enviar para um amigo]



 
Untitled